Governo gasta fortuna com aluguéis e tem 18 mil imóveis desocupados

In Notícias
Governo gasta fortuna com aluguéis, prédio, economia

A grave crise econômica que o país vive já não é novidade para ninguém. Após alguns anos com um crescimento de dar inveja em muitos países, o Brasil passa atualmente por um momento delicado. No entanto, o governo gasta fortuna com aluguéis. Para se ter ideia, estima-se que cerca de dezoito mil imóveis estejam desocupados.

A série de cortes anunciadas pelo governo ao longo dos últimos meses em serviços essências para a população como, por exemplo, saúde e educação, cria um ambiente de bastante preocupação, principalmente, quando se leva em consideração que o governo gasta fortuna com aluguéis desocupados, mas nem sequer é cogita realizar um corte nessa área.

Ao analisar essa informação, sem dúvida, é difícil entender a preocupação que o governo possui em conseguir fechar as suas contas ou até mesmo diminuir o déficit econômico do país quando se tem um gasto significativo no orçamento e que, principalmente, não é justificável.

Gastos

Ao longo de um ano o governo gasta fortuna com aluguéis que, segundo declarações, totalizam quase R$ 2 bilhões com prédios públicos. Cerca de dezoito mil imóveis alocados pelo próprio governo não estão sendo utilizados e, portanto, não existe justificativa para manter um gasto tão elevado como esse diante de uma grave crise econômica.

Apenas com esses imóveis que não estão sendo usados, o valor que poderia ser economizado por ano é de cerca de vinte milhões de reais. Não há dúvidas de que esse dinheiro mal aplicado poderia ser utilizado em outras áreas mais cruciais que, inclusive, já sofreram cortes como é o caso da educação e da saúde.

Por meio de um acompanhamento rápido dos principais meios de comunicação, os leitores podem concluir que facilmente que muitos estados brasileiros passam por sérias dificuldades financeiras. Como consequência disso, a população sofre com a má qualidade dos serviços publicados prestados.

Gerenciamento

O brasil está entre os países que mais arrecadam com impostos, mas ainda assim apresenta uma ineficiência muito grande em área como a saúde. A questão que precisa ser compreendida é a de que existe capital suficiente para lidar com todas as principais despesas do país de modo a oferecer serviços básicos com qualidade.

O principal equívoco do governo brasileiro está do mal gerenciamento desses recursos. Novamente como exemplo, pode-se citar o fato de que o governo gasta fortuna com aluguéis de imóveis desocupados, mais especificamente, vinte milhões de reais por ano.

 

Exemplos

Exemplos de grandes gastos com imóveis são o prédio onde funciona a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, em que é desembolsado cerca de vinte milhões de reais por ano para bancar os custos do aluguel, e também o prédio da Defensoria Pública. Apesar de ser um prédio bastante alinhado, o custo do aluguel ao ano é bastante elevado: cerca de quinze milhões de reais por ano.

Esses são apenas alguns exemplos que comprovam que o governo gasta fortuna com aluguéis de imóveis. No entanto, é preciso destacar que ainda existem contratos de locação mais caros que, quando somados, geram um custo bastante elevado para o país.

De acordo com o balanço feito no ano passado, o valor gasto com a locação de imóveis foi de R$1,7 bilhão, enquanto que em 2015 tinha sido de R$ 1,8 bilhão. Essas informações são da Associação Contas Abertas.

O fato de que o governo gasta fortuna com aluguéis de imóveis pode contribuir para que desenvolvido o pensamento de que existe uma má gestão dos recursos públicos, principalmente, quando se leva em consideração o alto valor gasto com imóveis desocupados.

Ministério dos Transportes, Portos e Aviação

Diante desses dados, você deve estar bastante curioso para saber qual é órgão brasileiro que leve ao fato de que governo gasta fortuna com aluguéis. O que mais gastos recursos públicos com imóveis em Brasília foi o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação e esse valor não para de subir.

Recentemente, o ministro Maurício Quintela assinou um documento em que firmava um acordo de locação de um prédio por um período de 10 anos. Nesse novo local, irá funcionar a Secretaria de Aviação Civil e também a de Portos. Estima-se que o espaço seja capaz de ser utilizado por 700 servidores.

Ao analisar o contrato firmado e a região onde o prédio está localizado, um fato bastante curioso chama atenção: de acordo com a administração daquela zona, a área não pode ser utilizada com o proposito usado para justificar a locação, ou seja, apenas é permite que funcionem cinemas, escolas, associações beneficentes e teatro.

Diante dessa situação, é inevitável se questionar os parâmetros utilizados pelo governo para selecionar a região mais adequada para receber uma atividade tão importante como esse da secretaria de aviação civil.

Por meio de nota divulgada, o ministro afirmou que iria cancelar o contrato de locação. No entanto, é evidente que o governo gasta fortuna com aluguéis e que ainda existe muito a ser melhorado.

You may also read!

Jovair Arantes PTB / GO

Cota parlamentar suspeita de Jovair Arantes PTB/GO

Cota parlamentar suspeita de Jovair Arantes PTB/GO. A cota parlamentar existe para ressarcir parlamentares de alguns gastos realizados no ato de seu mandato.

Read More...
Michel Temer

Áudio de Joesley e Temer não foi editado, conclui perícia da PF

Áudio de Joesley Batista da JBS e Temer não foi editado, conclui perícia da PF

Read More...
Presidente Michel Temer

Investigação da PF conclui que houve corrupção em caso de Temer e Loures

Relatorio parcial da PF entregue ao STF hoje (19) referente à investigação sobre o presidente Michel Temer e seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures conclui que houve a prática de corrupção passiva.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu